Notícias

Publicado: 08/03/2022

Cooperativas têm papel de destaque para alcançar igualdade de gênero

Para marcar o Dia Internacional da Mulher, o Comitê de Igualdade de Gênero (GEC, sigla em inglês) da Aliança Cooperativa Internacional (ACI) publicou uma declaração na qual aponta a interconexão entre os direitos das mulheres, a igualdade de gênero e a justiça climática.

Observado todos os anos em 8 de março, o Dia Internacional da Mulher é um dia global que celebra as conquistas sociais, econômicas, culturais e políticas das mulheres. O tema deste ano é “Quebrar o preconceito”.

A declaração diz: “Já é hora de um futuro sustentável ser construído além da igualdade de gênero, mas sim focar na equidade de gênero! Um amanhã sustentável é muito mais amplo do que as mudanças climáticas e requer uma compreensão de fatores ambientais, sociais e econômicos complexos. As cooperativas, como modelos econômicos centrados nas pessoas – por meio de seus valores de autoajuda, igualdade e equidade e princípios de adesão voluntária e aberta e controle democrático – estão bem posicionadas para abordar muitas das questões que afetam negativamente as mulheres, especialmente para abordar a questão multifacetada da pobreza e moldar o bem-estar das mulheres”.

As cooperativas desempenham um papel fundamental na promoção da igualdade de género, acrescenta o GEC. “Ao aumentar o acesso das mulheres a recursos e oportunidades econômicas; capacitando-os não apenas economicamente, mas também individual e socialmente para desafiar as normas sociais e culturais; criando um ambiente propício para que eles usem essas oportunidades e recursos para alcançar resultados iguais aos homens”, diz o comunicado.

O GEC também reiterou o compromisso do movimento cooperativo com a paz positiva e os valores cooperativos da democracia, igualdade, solidariedade, participação e preocupação com a comunidade.

“O GEC da ACI se une às vozes daqueles que pedem paz e soluções diplomáticas para evitar o sofrimento de milhões de pessoas inocentes, especialmente de mulheres e meninas na Europa Oriental afetadas pelo conflito na Ucrânia”, acrescenta o comunicado.

A presidente do GEC da ACI, Maria Eugenia Pérez Zea, disse: “Como empresas baseadas em valores, as cooperativas são, por natureza, promotoras da igualdade de gênero. Em tempos de crise e incerteza, as cooperativas continuam cuidando de suas comunidades e fornecendo produtos e serviços muito necessários, ao mesmo tempo em que fazem mudanças positivas”.

Leia o texto completo aqui. (em inglês)


Fonte: ACI